sexta-feira, maio 29, 2009

Eugénio de Andrade

Cada vez que leio um poema deste Senhor decido baptizar esse afortunado día com o seu nome. Hoje este día que acaba chama-se Eugénio de Andrade e valeu a pena.

Adeus (Eugénio de Andrade)

Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes!
E eu acreditava.
Acreditava,
porque ao teu lado
todas as coisas eram possíveis.

Mas isso era no tempo dos segredos.
Era no tempo em que o teu corpo era um aquário.
Era no tempo em que os meus olhos
eram os tais peixes verdes.
Hoje são apenas os meus olhos.
É pouco, mas é verdade:
uns olhos como todos os outros.

Já gastámos as palavras.
Quando agora digo: meu amor…,
já não se passa absolutamente nada.
E no entanto, antes das palavras gastas,
tenho a certeza
de que todas as coisas estremeciam
só de murmurar o teu nome
no silêncio do meu coração.

Não temos já nada para dar.
Dentro de ti
não há nada que me peça água.
O passado é inútil como um trapo.
E já te disse: as palavras estão gastas.

Adeus

EUGÉNIO DE ANDRADE

quarta-feira, maio 27, 2009

Segundo

Quando te sinto mais perto,
perto como quem está dentro,
começo a olhar para nós
e por tanto fixar o teu rosto e atitude,
por tanto me observar contigo,
por perder-me em ti e nas tuas coisas,
não nos vejo, não te recordo.
Por ver todos os detalhes,
perdo o significado, sem perder o sentimento.
E fujo... para garantir que nos guardo...

Tremo, tenho nas mãos um valioso cristal
e temo que se parta, que se lhe apague o brilho.

Tropeço, olho desconfiada,
avanço... recuo ...

... este momento de cobardia
só dura um segundo, o mesmo segundo que demoras a resgatarme.

segunda-feira, maio 25, 2009

Cinco Sentidos

Se o vento me fala do que és,
se a lua me recorda a tua voz,
se o sol é o teu rir
e as marés o teu sentir,
preferia hoje apenas confiar no sentimento
e na memória apenas guardar
o tempo em que os cinco sentidos
me diziam o que era amar.

domingo, maio 17, 2009

Sombras

Eternos e perfeitos...
Têem vantagem sobre os outros
esses amores sem desgaste.

Sombras claras sobre os caminhos da vida,
dos días que se seguem tão cheios e tão vazios.

...ainda esperas, coragem e loucura,
ainda despistadas borboletas no estômago...
e sem chegar, completam,
sem ganhar,vencem e não desistem.

sábado, maio 16, 2009

Até amanhã

Hoje quero sonhar contigo.
Apago a luz, fixo o teu rosto,
e o meu sentir faz-te estar aqui.
As tuas mãos, juro segurá-las para sempre,
quando despertar despedimo-nos.
Tu vais dizer "Até outro dia"
e o meu silêncio magoar-nos-à.
"Até amanhã", quando já estiveres longe!

terça-feira, maio 12, 2009

Qualquer coisa (Ricardo Agferr)

Quero um pedaço de ti...
um olhar idolatrado,
um toque desmesurado,
um riso descuidado...
qualquer coisa
assim.


Ricardo Agferr

sábado, maio 09, 2009

Recordar

Hoje é dia para te esquecer,
dia para te encontrar
e de mansinho te dizer
o que entendo por amar.
Hoje é dia para te esquecer
dia de não te lembrar
dia de ser maior,
dia de me conquistar.
Hoje é dia para te esquecer
assim amanhã será mais doce,
mais merecido o recordar!

sábado, maio 02, 2009

Dia Novo

Olho lá para fora
e vejo cores conhecidas
risos e gritos... previstos!
Vento que sopra,
sol que aquece
água da chuva que molha,
lama da estrada que suja...

Dias e dias que pecam
por serem iguais aos outros,
noites com as mesmas estrelas,
marés com as mesmas ondas...

Mas amanhã...
aposto que surgirão cores novas,
o vento, o sol e a àgua
hão-de saber-me a novidade!
Será sempre um dia novo,
esse em que te vejo!
Ocorreu um erro neste dispositivo