segunda-feira, abril 25, 2011

Grândola, vila morena
Terra da fraternidade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti, ó cidade

Dentro de ti, ó cidade
O povo é quem mais ordena
Terra da fraternidade
Grândola, vila morena

Em cada esquina um amigo
Em cada rosto igualdade
Grândola, vila morena
Terra da fraternidade

Terra da fraternidade
Grândola, vila morena
Em cada rosto igualdade
O povo é quem mais ordena

À sombra duma azinheira
Que já não sabia a idade
Jurei ter por companheira
Grândola a tua vontade.

(Zeca Afonso)

sábado, abril 09, 2011

Oxalá

Oxalá pudesse ver-te,
só um instante, ao longe.
Sem imaginar,
sem sismar que foste um sonho.
Oxalá outra vez essa oferta de beijo
e o meu coração a palpitar...

quinta-feira, abril 07, 2011

Días de los buenos

¿No os ocurre, muy de vez en cuando, sentir una paz inmensa con el mundo? Esos días habría que congelarlos, y de una vez entender exactamente porque existen, para poder repetirlos.

National Geographic POD